quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Manteiga com pão - a solução

Sabem que mais? Eu prometo que não faço mais posts a opinar sobre coisas que mais tarde me possa vir a arrepender, mas, em Portugal, receitam-se anti-depressivos a mais. E não sou só eu que penso isto! Ainda há dias conversava com uma farmacêutica sobre o assunto... Uma pessoa está uns dias mais triste e pensa "Ai que eu estou com uma «dêprê» de caixão à cova". Ou noutros casos, vai ao médico e desabafa "Ando um bocadinho triste" e pumba, não há problema nenhum, pega lá um anti-depressivozinho. Não que eu seja contra anti-depressivos, porque acho que há casos em que são mesmo necessários, mas vamos saber e aceitar que às vezes possamos estar mais tristes ou mais nervosos, está bem? Fundamentalmente porque é importante para o nosso crescimento (em qualquer idade) aprender a desintristecer, ou então em vez de estar a crescer e a evoluir enquanto pessoas saudáveis, estamos a "emburrar-nos" que é como quem diz, a ficar cada vez mais burros e toscos, porque não resolvemos, camuflamos. Muitas vezes só com anti-depressivos pomos palas nos olhos e apagamos temporariamente a realidade.

Não se leia com isto que estou a desvalorizar a depressão, ou não fosse eu quase-psicóloga e não soubesse que ela anda aí e bem real, mas vamos desdramatizar o que é só tristeza, que dói sim, mas é feita para engolir e digerir o melhor possível. E não vale a pena coisas complicadas, não é preciso conversas profundas sobre a vida. Quando estão com a neura procurem as coisas simples na vossa vida. Podem fazer tanta diferença! Eu, por exemplo, hoje estava com a neura! Com a neura porque tinha que tratar algumas fotos da conferência da semana passada e enviar, tinha que contactar estudantes para marcar entrevistas para amanhã e não estava a conseguir os números e o tempo estava a esgotar-se e ainda não tinha conseguido falar com ninguém! E, se quisesse, ainda arranjava mais uns quantos motivos que justificassem a minha neura. Mas a minha neura desapareceu e ficou pequenina-pequenina, enquanto que eu fiquei ali enorme à beira dela quando me deliciei com um lanche de manteiga com pão! Manteiga com pão... Foi a minha solução. Quais são as vossas?
 
Ora o docinho eu passo, não é preciso está bem? 


Edit: Uma das entrevistadas para a minha tese (importante!) respondeu à SMS que lhe enviei com o ajustamento de detalhes para amanhã com um "Sim, princesa.". Amanhã vai estar a perguntar-me se não quero ir ao cinema, à praia ou tomar café com ela. É nestes momentos que eu percebo que tenho que passar de adulteza a adulta urgentemente. Pode ser que um dia ouça um "Sim, Dra."! Claro que fora da profissão posso ser princesa para sempre :D

18 comentários:

  1. Um almoço com a malta, uma tarde numa boa esplanada, umas boas fotos, um bom filme, música muita e de qualidade, escrever, lembrar-me que tudo o que parece mau às vezes só parece...
    Saber que há sempre um lado positivo da "coisa" e sempre, sempre, saber que o que não tem solução resolvido está!

    ResponderEliminar
  2. LOOL. Tu a quereres ser doutora, mas só consegues ainda o princesa. Há-de passar. Lol. Em relaçao ás depressoes, nao duvido mesmo que haja muito boa gente a sofrer disso e tenho muito respeito por essas pessoas, porque nao, nao deve ser facil. Eu tenho de vez em quando uns ataques de ansiedade, se sou feliz com isto? Não, mas tento e consigo nao deixar isto dominar a minha vida. E nao, por vezes nao é facil. *

    ResponderEliminar
  3. As minhas são queijo brie com geleia de morango, também funciona! :)

    Quanto ao Dra, há-de chegar :) impõe-te! hehe, trabalho é trabalho!

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente, estar deprimido está na moda, então qualquer um que se sinta em baixo, já está deprimido. Bah.

    Olha, deste-me vontade de ir comer pão com manteiga ahah.

    Mas eu quando estou com a neura, refugio-me no chocolate quente. Sra. Dra. Princesa :p

    ResponderEliminar
  5. Por acaso já comi manteiga com pão :p antes da cerimónia um e depois na cerimónia outro. Mas estou muito basicamente na mesma :x não me sinto a deprimir, apenas a stressar.

    ResponderEliminar
  6. Concordo com este post. Não tenho grandes soluções para as minhas neuras :P. Só se rir contar :D

    Pois é :D
    E eu sei que posso contar com a minha mãe SEMPRE mesmo :')

    Beijinhos e obrigada pelo comentário.

    ResponderEliminar
  7. e olha que os scones com manteiga e doces são muito melhores do que bastantes anti-depressivos que praí andam. e tanta coisa mais.

    obrigado pelo salto ao meu cantinho. :) o teu também está muito agradável. **

    ResponderEliminar
  8. Olha Princesa (loool), se eu me fosse a encharcar de drogas por causa dos momentos de tristeza, a esta hora já andava a arrumar carros (destrosse, destrosse).
    Era bom que alguns médicos, em vez de drogarem os doentes, lhes ensinassem que nós temos defesas naturais capazes de lidar com o sofrimento mais atroz. Temos força interior capaz de derrubar as barreiras mais difíceis ou de suportar o peso do medo, daquele medo que dá arrepios de morte, medo que gela o coração.
    Por vezes não temos é força que segure as lágrimas, mas até isso não é assim tão mau. Uma descarga atempada, previne a derrocada da barragem.
    Só não gera é "Congressos" nem férias em locais exóticos...

    ResponderEliminar
  9. É uma pessoa muito amável, a entrevistada LOL
    Eu sou contra os anti depressivos só porque uma pessoa anda numa fase muito nervosa ou com problemas. Isso passa, nada melhor que o tempo =)

    ResponderEliminar
  10. Tenho vários anti-depressivos:
    -dormir
    -pão com manteiga
    -dormir
    -chocolates
    -dormir
    -mais chocolates
    -dormir
    -arroz com atum (ADORO)
    -ir aos saldos
    -cigarros

    ResponderEliminar
  11. «é só tristeza, que dói sim, mas é feita para engolir e digerir o melhor possível.» so true. A minha solução? Acho que já me é tao natural desintristecer que nem sei qual é a minha solução. Quando provamos o sabor da felicidade não queremos outra coisa. Qualquer coisa que nos afaste disso é recambiada para a terra do far, far away. :)

    ResponderEliminar
  12. não podia estar mais de acordo. hoje em dia as pessoas parece que têm medo de resolver os problemas, então optam pelas soluções mais fáceis. andam "drogadas" para entorpecer a tristeza.
    eu cá ponho musica alta, canto, danço, escrevo, vejo programas de treta, séries, filmes... v

    ResponderEliminar
  13. Existem tantas coisas para nos tirar dos dias mais tristes, cada um tem que arranjar a sua solução em vez de se esconder de imediato nos anti depressivos.
    P.S.: ser princesa para sempre é tão bom! :)

    ResponderEliminar
  14. Em relação aos anti-depressivos, também sou da mesma opinião. Apesar de extender isso para todo e qualquer tipo de medicamento, quer seja para dor de cabeça ou para comichão no pé.

    Em relação à neura, ainda bem que passou :)

    Em relação à miúda que te tratou por princesa, isso tem direito de exclusividade ;)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  15. oh mulher não podia concordar mais... fico tola os meus pacientes por ex... alguns deles, são literalmente incharcados com essas porcarias!
    e na maior parte das vezes, não precisam nem de metade da medicação que tomam, e em outras situações nao precisam de nenhuma! mas sim aqui neste portugal toma-se anti depressivos como se bebe água.

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!