segunda-feira, 18 de junho de 2012

Ídolos Report II - 4ª Gala

Ora depois da ausência da semana passada, regresso ao escrutínio.

Teresa - tem estilo, voz, pinta e atitude. Corre sérios riscos de se tornar uma das minhas favoritas. A bem dizer, desconhecia a música antes de ouvir no programa, portanto foi só a versão da Teresa que constituiu a minha análise e não tenho comparações a estabelecer.


Catarina Almada - a Catarina, tendo das vozes mais bem trabalhadinhas do grupo, com um  Let it be ou era uma nódoa ou a coisa corria mesmo bem. E não correu como eu esperava. De facto uma coisa mais melada ficaria melhor... Ainda assim, a saída desta pequena foi uma perda. Aplausos porque ela foi exemplar à saída.

André sexy, sexy, sexy! Nunca pensei vir a dizer isto do cenourinha. Mas, fora aqueles momentos em que fugia do microfone, para fugir a potenciais desafinações - que eu bem fiz que não ouvi lá uma - e em que depois o que se ouvia era só uma coisa estranha, foi muito interessante. Claro que também não podia olhar para as caretas que o menino faz enquanto canta, mas acredito que aquilo ajudasse à expressão e emoção que colocou na voz, portanto está automaticamente perdonado.

Margarida Carriço - a pequena Guida trouxe uma das minhas favoritas e teve um ar teen capaz de fazer do tema um docinho.

Mariana Domingues - podes vir cantar o mesmo tema, cá para casa, até eu adormecer, está bem? Eu aplaudo e até danço no pré-adormecimento.

Diogo - u igual, caraças! Podes vir para cá mantendo uns Hmmm tal e qual no final... A interpretação até pode ter sido um bocado flat, mas foi boa e tu fizeste umas personalizaçõezinhas no final de que eu gostei muito. Esse registo intimista, como tu lhe chamavas, fica-te bem. És quentinho a cantar, je like it.

Inês Herédia - Queridinha ruiva, embora, sendo pragmática e realista, claro que não, não gostasse de ter nascido noutra época que não esta, às vezes gostava de ser temporariamente transportada para a época do rock & roll e essas coisas assim. Não me lembraria de nenhum destes desejos se tu tivesses feito uma interpretação morna: foi cheia de andamento e é assim que se quer.

João - tu já és o sexy do costume, mas desta vez acho que o André, ao nível de interpretação e também por vantagem do raio de uma música cuja letra faz chorar as pedras da calçada, ganhou. Mas deixa para a semana, para a semana conversámos...


A melhor escolha? A do André, claro está


I'm in love for the first time.
Don't you know it's gonna last.
It's a love that lasts forever,
It's a love that has no past.


9 comentários:

  1. O registo intimista do Diogo, o Diogo e o João é que podiam passar cá em casa para fazerem uma serenata :D

    M.

    ResponderEliminar
  2. Suspiros,

    estou certa de que se formos muitas e se pedirmos com muita força, não tarde nada eles estão a fazer a primeira oferta nesta humilde caixa de comentários!

    ResponderEliminar
  3. o meu comentario n foi aceite.... grrrr

    ResponderEliminar
  4. Ah, e o que fizeste há coisinha de alguns segundos foi aceite :)

    ResponderEliminar
  5. este : http://www.youtube.com/watch?v=BydYgfCmekQ

    ResponderEliminar
  6. Fico geralmente sem reacção perante obras de arte.

    ResponderEliminar
  7. Então vamos lá incentivar as meninas para que juntas façamos força suficiente para os nossos sonhos se concretizarem !

    M. :)

    ResponderEliminar
  8. A minha preferida é a Teresa. Pelo estilo.

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!