domingo, 7 de outubro de 2012

Desafio Domingueiro #2:

Quando dizemos que todos os dias são iguais estamos a contar a nós próprios uma grande mentira. Por exemplo, ontem acordei e apetecia-me rebobinar. Hoje acordei a pensar "Caraças, está a doer-me o corpo, que é isto? Não andei para aí os pinotes!". Depois lembrei-me da aula de dança de ontem e de uma inovação que nos foi introduzida no final da aula. E depois, depois... lembrei-me de vos propôr um desafio domingueiro! Adivinhem pois qual é a música (entre outras que a esta se ajuntarão!) que constitui alvo da coreografia que vamos começar a trabalhar para o Natal:

a) Chuva - Mariza:  porque se anda a dançar sempre em inglês e a música portuguesa não deixa de ser música e, portanto, dançável decidiu-se que se íamos investir em estilo lyrical tinha de ser coisa para o público todo compreender - fosse ele constituído por idosos ou pelo clube de caça da região. Pois que já agora (e porque não?) escolha-se aquela que é peace of cake porque acompanhada por guitarra portuguesa, que manda largar não menos que a alma em palco e que é capaz de fazer chorar as pedras da calçada

b) Count on Me - Bruno Mars: porque é para o Natal o melhor é sempre uma balada apanha público (toda a gente conhece) e  friendly user. Isto é, balada, de música fofinha "If you ever forget what you really mean to me, everyday I will remind you", mas friendly user porque não há ali nenhum I'll love you 'till the end of time. Assim não tem de ser necessariamente dirigida a um amante: pode ser generalizado ao melhor amigo ou à melhor amiga. É uma música de dá-me a mão e vamos dar um passeio para a maior parte das pessoas. Eu cá acho que o rapaz queria mesmo algo mais, mas enquanto não dá oferece o ombro.

c) Spectrum - Florence + The Machine (Calvin Harris remix): numa onda mais disco e para experimentar um futurista house dance vizinho da contemporânea escolheu-se uma música cheia de batidas secas que me  faz torcer o nariz e ponderar se não estou num bailarico qualquer ali ao lado dos carrinhos de choque. Salvam-se ali umas partes bastante Florence-ó-contemporâneo e menos puntz-puntz que tornam a coisa mais tolerável. E porque bailarino que é bailarino é aquele que dança tudo, lá diz a professorinha, chega de mais do mesmo!

d) Smooth Operator - Sade: porque somos um grupo de dança maduro - 18+ - e porque tudo ficou em histeria após um piqueno workshop de dança sensual em que digerimos um pequeno tutorial desde aspectos a como dirigir o olhar ou a como mexer cada partezinha do corpo isoladamente dando-lhe o destaque devido, a professorinha achou que estava mais do que na hora de puxar por uma batida que nos tornasse - ainda mais - donas do dance floor, fazendo com que não só o público feminino - que aprecia geralmente estas coisas - mas que o público masculino - que geralmente só vai arrastado - continue a aflorar em massa aos nossos espectáculos!

9 comentários:

  1. Eu acho que qualquer uma era boa :p Count on me? Ai, não sei x)

    ResponderEliminar
  2. eu não sei. Nem vou tentar adivinhar. Mas todas me parecem óptimas escolhas.

    ResponderEliminar
  3. eu aposto na b (se bem que a A é a minha música preferida de sempre) :)

    ResponderEliminar
  4. Meninas, amanhã revelo qual é a solução :) Merci pelos palpites!

    ResponderEliminar
  5. Eu vou apostar na d). Só porque até agora ainda ninguém a escolheu.

    ResponderEliminar
  6. Choca rapariga mais simples! E um quase-quase para a Hermione.

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!