domingo, 16 de dezembro de 2012

Reconceptualizar a vida de vassoura na mão

Estava eu embrenhada na minha costumeira tarefa de varrer cozinha e corredores após o jantar quando vejo a minha avó a olhar-me com um ar pesaroso. Sou obrigada a parar:

- O que é que se passa que estás com um ar tão triste?
- Estou com pena de ti.
- Estás com pena de mim porquê? - inquiri eu já preparadinha para passar testemunho da vassoura e dizer que sim, que é um chatice e que sim, era muito agradável uma mãozinha dela.
- Não vais ter férias.
- Ó avó, não fiques triste: eu estou muito contente por não ter férias, significa que tenho trabalho. Olha se estivesse este tempo todo em férias prolongadas, isso é que era muito mau...

E a minha avó acenou afirmativamente e demos um daqueles mega abraços que parece nunca acabam e que eu, em segredo, peço sempre para que nunca acabem.

Depois lembrei-me inevitavelmente deste texto do Charlie Chaplin, que li pela primeira vez aqui:

Hoje levantei-me cedo a pensar no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está a chover, ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro, ou sentir-me encorajado para gerir as minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre a minha saúde, ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não me terem dado tudo o que eu queria, ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar, ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico, ou agradecer a Deus. Posso lamentar decepções com amigos, ou entusiasmar-me com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planeei, posso ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar. O dia está à minha frente, à espera para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim.

9 comentários:

  1. é realmente um texto bonito e o que disseste à tua avo também é muito acertado. eu reclamo por ter de trabalhar dia 24, mas depois passa porque sei que mesmo não sendo o emprego ideal ou um emprego de sonho, é um emprego e isso só pode ser bom. boa semana *

    (p.s - mas olhamos para os miudos da escola com 3 semanas de férias quase e dá uma certa saudade do tempo de estudante) ehhe

    ResponderEliminar
  2. Olha eu adorei o texto, neste momento estou de férias prolongadas e ja começa a ser uma bela seca!

    ResponderEliminar
  3. Tenho alguns sorteios no blog, queres espreitar? Podes gostar de algo!

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-1-sorteio.html

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-2-sorteio.html

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-4-sorteio.html

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-5-sorteio.html

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-6-sorteio.html

    http://wehaveefreedom.blogspot.pt/2012/12/maratona-de-natal-7-sorteio.html

    Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  4. Sem dúvida que é a melhor forma de lidar com as coisas, procurando sempre nelas uma compensação. Perde-se aqui mas ganha-se ali.

    ResponderEliminar
  5. Exato. Tudo na vida pode ser visto por 2 lados, o bom e o mau. Há quem escolha sempre o mau. Normalmente afasto-me dessa gente. Já que gostas do Chaplin, aqui fica uma música escrita por ele cantada por um dos meus gajos favoritos:

    http://www.youtube.com/watch?v=7v0tPHVkTUc

    ResponderEliminar
  6. Vejo infinita razão nas tuas palavras, tanto na questão do trabalho como, e principalmente!, na questão dos abraços à avó. São do melhor :)

    ResponderEliminar
  7. Gostei do texto, também gostava de não ter férias era sinal que estava a trabalhar tal como dizes...Bjinhos***

    ResponderEliminar
  8. guarda e aproveita bem esse abraço :)

    ResponderEliminar
  9. Hermione,
    por um lado também é triste pensarmos assim, porque acredito que eu merecia estar a ganhar milhões e tantas outras pessoas a ganhar milhões, mas, por outro lado, temos, de facto, o que tantos não têm e nunca devemos deixar de dar o nosso melhor. Só assim acredito que poderemos fazer a diferença, o que se pode fazer de pior nesta altura é acomodar.

    O meu reflexo,
    eu se estou 2 semanas em casa sem saber o que vou fazer a seguir começo a ter um pequeno ataque de nervos. Aguento bem 1 mês se tiver planos a seguir, mas caso se perspective apenas um grande nada começo a dar em maluca.

    Freedom,
    obrigada :) Vou ver se ainda espreito.

    Ana,
    leio muito esta como uma das tuas filosofias basilares :P Estás sempre pronta para seguir em frente: se algo bom ficou para trás, vem algo melhor!

    Jedi,
    teu gajo, aquele? Não o sabia. De qualquer forma parece-me ser um gajo bastante normal para ser teu gajo. Tens a certeza que este é teu gajo?

    dropsofmagic,
    a minha é topo de gama mesmo :)

    Jovem,
    não desistas. Corre tudo.

    pastora,
    nunca o quero perder!

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!