domingo, 27 de janeiro de 2013

Real love

Quando a Ana escreveu ali algures na maratona blogueira um  "Adoro conduzir à noite, do silêncio das estradas e das luzes que parecem estrelas" eu achei que isto ou só é apanágio de gente louca ou de quem é muito experiente ao volante. Sobretudo porque a primeira coisa que a minha mente reproduziu seguida da leitura deste "adoro conduzir à noite", ignorando a conversa do silêncio e das estrelas, foi a noite (que felizmente agora já não é) que era às 17.30 da tarde quando saía do trabalho. Uma noite que me parecia pior para conduzir, pior para ver em condições nos cruzamentos, pior para viver especialmente quando se querem sempre mais horas do que aquelas que cabem num só dia...

Sexta-feira à noite lembrei-me da Ana e desse mesmo post. Foi a primeira noite em que fiz uma viagem de madrugada, sozinha durante todo o percurso, isto é, sem levar ninguém à pendura pelo meio. Minto. Já tinha conduzido de madrugada após o jantar de Natal do trabalho, sozinha. Mas foi na auto-estrada com muito mais carros a cruzar o meu percurso... Sexta-feira descobri que é completamente diferente conduzir na terra que tem mais de mim numa madrugada atípica onde, durante a maior parte do tempo, não havia um único carro que acompanhasse o meu percurso. Senti que o meu carro deslizava... E pareceu-me tudo subitamente sereno e fácil: a condução, a vida, aquela noite, suave e delicada. E, pela primeira vez, desejei que o meu percurso fosse mais longo do que verdadeiramente era. Só para continuar a sentir aquela paz de uma cidade que dormia, estava silenciosa, mas que não precisa de falar, para que de mim diga sempre tanto.

26 comentários:

  1. Eu cá adoro conduzir à noite acompanda de uma bela música, seja ela para chorar ou para curtir sozinha. Belos tempos em que o fazia depois das festas da faculdade. Hoje em dia é mais a pé, mas pronto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, depois das festas da faculdade há que arranjar outras festas :) Deambulações às 3 da manhã a pé numa cidade vazia também terão o seu encanto...

      Eliminar
  2. Eu cá gosto de conduzir sozinha, e à noite conduzo muitas vezes não tenho problemas se for ao som da música e a pensar na vida. Sabe bem, eu só não gosto de conduzir à noite quando chove.

    ;) beijinho MJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Durante o dia é prato comum conduzir sozinha. Aliás, não há um dia em que não o faça. Conduzir assim de madrugada é mais raro. Foi agradável.

      Eliminar
    2. sim Mary jane, eu estava a dizer conduzir À noite(madrugada) com chuva é que eu não gosto. de resto madrugada sozinha, gosto... vou a pensar em muitas coisas ;)

      Eliminar
  3. Já eu odeio conduzir à noite, fico nervosa e com medo de me espetar sem ter quem me socorra. Mas entendo essa beleza. Música alta, nós e o silêncio da noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa cidade pequenina não assusta tanto. Vais gostar de o fazer na "tua" aldeia!

      Eliminar
    2. Esperemos que sim, até porque vou mesmo ter de o fazer. :P

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Costumo ser frequentemente desse estilo, daí este ter sido um momento surpreendente!

      Eliminar
  5. Adoro conduzir e de madrugada então... que sossego! :)

    ResponderEliminar
  6. eu não gosto de conduzir à noite, tenho sempre receio que me aconteça algo e depois é mais difícil pedir ajuda! Traumas meus ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São traumas compreensíveis desde que não te deixem bloqueada e que não te impeçam de efectivamente conduzir à noite :)

      Eliminar
    2. Eu conduzo na mesma, até porque saio sempre do trabalho ao fim da tarde e já é noite, mas não gosto muito!

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Tudo o que vem de ti eu acho sempre que há-de ter um bocadinho de razão. Se eu não a encontrar no momento, um dia deparo-me com ela como aconteceu ;)

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Eu não me importo de conduzir à noite, só não gosto é de conduzir em viagens longas (noite ou dia).

    ResponderEliminar
  10. Entendo perfeitamente esse fascínio. Durante a madrugada e pelo simples instinto de protecção estamos com os instintos mais apurados. Isso permite-nos respirar melhor a atmosfera dos lugares e ficamos entregues aos nossos pensamentos mais íntimos. Como uma boa banda sonora de fundo, temos o nosso momento de liberdade perfeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desenvolveste o assunto com mais ciência do que eu, já és mestre da madrugada!

      Eliminar
  11. Gosto de (ver) leggings e gosto de conduzir à noite (menos gente na estrada, mais tempo para conversar). Agora do que eu gosto mesmo é do Real Love da Regina Spektor.

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!