sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

I love Gru V

O Gru vai fazer este ano 80 anos, vive sozinho, é meu tio-avô e é formado em Medicina via correspondência, isto é, via recortes de revistas, jornais, entre outros meios. Para o comprovar tem uma fotografia de formatura devidamente composta de mão dada a um esqueleto. A casa dele é um museu. Um t3 para 1 mas cheio de pequenas peças, composições e memórias. Além disso tem ordeiramente organizados nos armários aos quais ninguém acede e para os quais todos estamos proibidos de olhar imensos dossiers com notícias de tudo e mais alguma coisa. De há uns tempos para cá, nas minhas visitas semanais, tem-me permitido aceder aos ficheiros dele. Saca de um dossier, põe uma marquinha onde fiquei e arruma para a próxima.

- Já viste um crocodilo que comeu uma criança, que espectáculo!
- Espectáculo, estás a ouvir o que estás a dizer?!
-Ihihihihih. É um espectáculo trágico, que horror.

Entretanto percebeu que além dos dossiers eu ligo a livros - aos livros de que julgava que ninguém queria saber - e assim, anexo às refeições que se repetem devidamente acondicionadas para eu levar para o trabalho, tem-me enviado sempre um livro. Um livro dos dele, de páginas amarelas gastas pelo tempo. E eu sei que esta é a melhor forma que ele tem de dar - ver a nossa reacção ao que é dela em vez de os deixar para quando já corpo e mente estiverem apodrecidos. Para mim é cada vez mais Gru, na sua partilha mal humorada mas extremamente afectiva...

8 comentários:

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!