terça-feira, 26 de março de 2013

Resignei cobardemente e puseram-me no meu lugar

Resignei um dos meus contratos de vida da forma mais cobarde, mais anti-social e futurista que há: pelo facebook. Talvez isso justifique o facto de esta mensagem ter sido enviada domingo à noite e hoje ainda não ter obtido resposta, tendo já a mensagem, supostamente, sido vista.  Isso ou sou menos fundamental do que me julguei... Mas isso não me impede de sentir que a merecia e com a falta de feedback uma decisão que ainda poderia ser balançada torna-se rápida.  Não abandono a dança e, com aquele bocadinho de dor que temos sempre que largamos alguma coisa que nos é especial, hei-de ir dançar para outras freguesias.

"Era para enviar sms mas logo vi que a coisa ia ficar com ares de testamento impossível de digerir por tal via. Sinto que estou muito desmotivada em relação às aulas de dança (...) de prioridadezona (não deixava que me marcassem nada ao sábado, estava completamente off porque TENHO DANÇA), a dança tem passado a uma prioridadezinha (estes últimos dois sábados em vez de um NÃO, NEM PENSAR quando me solicitaram, como era costumeiro, saiu um tenho dança, mas pode ser). Quando sugeres a marcação de aulas extra (...) não sinto aquela vontade instintiva e natural que antes me unia à dança. Sinto que tenho que fazer um esforço para ir. E assim não pode ser. Pensei ir falar convosco ontem porque sou incapaz de desaparecer sem dar uma justificação, mas faltou-me a coragem. (...) Estou certa que temos sido um grupo em construção - que ainda não encontrou uma formação certa pelas constantes entradas e saídas - e que isso também dificulta o teu trabalho de nos alargar horizontes, mas, como sabes, e embora seja por vontade própria, tenho muitas atividades de "responsabilidade" na minha vida: a dança era o grande momento de descontração, de evasão, de libertação e, fundamentalmente, de quero mesmo e não troco por nada. Tem de ser um prazer mais do que tudo para mim... Sentir que começo a ir sistematicamente porque tem que ser ou pela amizade que tenho pelo grupo já me deixa triste, porque todos temos os nossos "de vez em quando" em que temos de fazer um esforço para levantar o rabo do sofá, mas agora quando isto começa a ser sistemático já nos faz pensar nas coisas!
Beijinho grande e espero que compreendas este desabafo! Qualquer coisa estou disponível para falar pessoalmente, claro."

Mas quem é que gere este blog? Este post está uma deprimência e parece o diário de uma adolescente em plena crise :D!

2 comentários:

  1. Mas que grande chatice. Não há volta a dar??

    ResponderEliminar
  2. Já não me sinto tão só, nesta angustia de recusar trabalho!! LOL

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!