terça-feira, 31 de agosto de 2010

Duke - o hiperactivo

A
Duke. A foto é minha! Não surripiar!
Olá! Eu sou o Duke. Agora estou um bocadinho maior do que na foto com que aqui me apresento. Sou um pastor-alemão puro, embora na rua, sobretudo quando era mais pequeno, as pessoas tendessem a achar que era um pastor belga. Estou há pouco mais de um ano a morar numa casa onde existem 4 pessoas bestiais e um tipo parecido comigo, o Kaiser. Quando cá cheguei, o Kaiser era grandalhão, então eu fugi logo para debaixo de uma cadeira e quando ele começou a cheirar-me acompanhado de incentivos das quatro pessoas que cá vivem -"É amigo, é amigo!" - eu não me senti muito confortável. Tanto que quando ele decidiu soltar a língua grande e babosa para me cumprimentar eu mordi-lha e o nosso cumprimento inicial ficou manchado por sangue.

A partir daí foi tudo meu! O Kaiser não podia chegar perto sem que toda a gente gritasse "Cuidado Kaiser, é um bebé!" e depressa deixei de ter medo e passei a ser dono de uma actividade intensa e imensa. Adorava ficar sozinho em casa: em três tempos fazia uma nova decoração ao jardim, dava um novo arranjo aos vasos, espalhava terra por todo o lado e com jeitinho ainda esmigalho aquela estúpida da mangueira. Também adorava ver chegar gente nova cá a casa. Depois do comando "É amigo" dava as boas-vindas da melhor maneira: com entusiásticos abraços, saltava às pessoas com toda a minha energia, e, por vezes, fazia uma vistoria aos genitais enquanto as pessoas gritavam "Ai! Ai! Este cão é um tarado!". Com as pessoas cá de casa ainda era melhor: saltava interminavelmente e adorava dar umas mordidinhas amorosas que eram frequentemente incompreendidas já que me ralhavam muito e às vezes levavam-me para o castigo.

A minha arte de jardinagem pouco valorizada e uma energia inesgotável que nem sempre sabia aproveitar da melhor maneira valeram-me uma ida para a escola, inclusivé recomendada por aquele tipo de bata branca, e agora sou um menino com um comportamento mais adequado, sei andar "junto" ao meu dono quando me dão ordem para tal, sem sequer precisar de trela, sentar e deitar à mínima ordem e não saltar, embora continue a ser conhecido como o energético cá da casa. disse que a arte de roer ossos é comigo? Cheguem para cá um osso que eu faço com que desapareça no espaço de uma hora. E não, não o enterro: desfaço-o e digiro-o. Por outro lado, odeio aspiradores. Enquanto um aspirador está ligado cá em casa a comer desalmadamente os pêlos que largo por aí ladro-lhe ameaçadoramente.

Adoro a noite. É quando estamos todos juntos. Fazemos sobretudo companhia ao dono: eu e o Kaiser vamos para a sala dele, eu sento-me ao lado dele no sofá e o Kaiser senta-se aos pés do sofá. Foi uma grande conquista, porque não me deixam subir para mais nenhum sofá nem para as camas. No fundo sei que todos nos adoram, a mim e ao Kaiser. Mesmo que de vez em quando nos borrifem com aquele estúpido perfume que adoro trincar em seco. Além disso, eu sou um cão cheio de estilo! 
  
P.S. --» Amanhã não percam: Kaiser - o mimalho.

24 comentários:

  1. Tão lindo :)
    Isso dos aspiradores acho que é medo comum dos animais. E a taradice é factor indispensável num cão. Cão sem ser tarado não é cão haha
    *

    ResponderEliminar
  2. Mesmo lindo ele.

    Acho tanta piada a quando são cachorros e destroem tudo e mais alguma coisa. E depois fazem aquele olharzinho quando viram que fizeram porcaria. É lindo.

    ResponderEliminar
  3. Oh que cão tão adorável! Mesmo muito querido. =D
    A parte da taradice deve de ser genético neles, já o meu cão (KIKO) não foge à regra!

    ResponderEliminar
  4. Que bonito :D

    E com jeito para a jardinagem, uma sorte! loool

    ResponderEliminar
  5. Que lindo que ele é!

    Quando o amor é forte a distância não importa, e vais ver que tudo vai correr bem :)

    ResponderEliminar
  6. É tão giro :D e cheio de personalidade, já deu para ver.

    ResponderEliminar
  7. que caozinho fofo. parece um traquina :)

    ResponderEliminar
  8. Eu confesso-me: tenho muito medo de cães. Uma vez um ferrou-me quando era novita e desde essa altura que quando vejo um, fico logo com suores frios!E se forem grandes, eu fujo logo!

    ResponderEliminar
  9. O meu sonho é ter uma casa com quintal para ter um cão!! Aiii que inveja!!* *

    ResponderEliminar
  10. LOVE IT!

    Tenho que postar umas fotos da minha Ritinha! (Sim, os meus pais têm uma cadelita chamada Rita! E um gato chamado Óscar também!)

    Kiss kiss

    ResponderEliminar
  11. Parece-me que o meu cão também é hiperactivo!

    ResponderEliminar
  12. Oh, tão fofo.
    A minha gata é como ele, versão felina.

    ResponderEliminar
  13. Tenho três cães, e essa parece a descriçao do meu Óscar. É um terror de cão que rói tudo, come tudo, vira tudo. Um hiperactivo, sem dúvida. E tarado então! :b

    ResponderEliminar
  14. E não é que o raio do cão além de lindo, também escreve bem?
    Se não fosse a foto, que dá logo a entender que é de um cão, eu era capaz de jurar que tinha sido uma estudante de "medicina" (lol), que são gaj..., perdão, que são miúdas que escrevem bem à brava. Tomara as chavalas de psicologia chegarem-lhes aos calcanhares AH AH AH.

    ResponderEliminar
  15. Já tiver um cão chamado Duke, viveu connosco 16 anos e morreu velhinho. Ainda teve tempo para conhecer a minha filhota.
    Hum...agora fiquei com saudades, já foi há tanto tempo.

    ResponderEliminar
  16. Esse cão gosta mais de mim do que chocolate :)

    ResponderEliminar
  17. Comecei a "ler ao contrário" por isso o comentário calhou no Duke. Os teus meninos são adoráveis, com muita personalidade e já muita história para contar ;)
    *

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!