terça-feira, 2 de novembro de 2010

Momentos em que o eu racional desperta

A propósito do dia de ontem tenho a dizer que, para mim, ir ao cemitério no dia 1 de Novembro (sim, eu vou) é como ir a Fátima nos dias 13 de Maio ou 13 de Outubro. Respeito muito o local e gosto muito de ir a Fátima noutras alturas, mas nestes dias "festivos" se muita gente chora de emoção, em mim toda e qualquer emoção se desvanece e a Mary Jane racional desperta. Vejo só um enorme fenómeno de contágio social. Por outro lado, nos dias 1 de Novembro, nos cemitérios, o cenário oscila (salvo poucas excepções) entre conversas casuais à volta de campas e silêncios à volta de campas. Silêncios constrangidos de "ai pronto, é assim em silêncio e alinhadinho que eu devo estar, mas não sei bem o que estou aqui a fazer". E pronto, no dia 1 de Novembro também não há Mary Jane emocional.

9 comentários:

  1. Eu simplesmente não faço nada do que é suposto! Não vou a Fátima, não vou aos cemitérios se não o puder evitar e não entro em igrejas a menos que seja obrigatório (casamentos...)

    Kiss kiss

    ResponderEliminar
  2. Não faço nada nada disso.

    Mas nada mesmo.

    E ontem dei por mim a pensar que as pessoas recebem mais flores depois de mortas do que as que receberam em vida. Eu era mais feliz se me dessem uma flor agora :)

    ResponderEliminar
  3. És tu e eu. acho tão parvo estarmos lá todos a olhar uns para os outros, só porque sim. mas eu também vou, força da pressão social :)

    ResponderEliminar
  4. silêncio?! ui! lá na minha terrinha aquilo é mais um desfile de moda! respeito pelos mortos? LOL! nem ve-lo! por isso n ponho la os pes! não no dia 1!

    ResponderEliminar
  5. Ora no meu também não. Alias eu acho que neste dia só existe é hipocrisia conjunta. Muito povo vai lá só nesse dia e só para encher espaço no cemiterio na horinha das rezas. Parece mal ter um espacinho vazio, à volta da campa, quando toda a gente vai lá estar. -.-

    Pondo isto de parte, eu costumo ir ao cemiterio regularmente. Não me faz confusão, dado que tenho tudo resolvido lá com os meus entes. Estou em paz :) Emoções há, mas não é de bradar aos seus em altos choros e gritos.

    ResponderEliminar
  6. Eu não vou, mas concordo contigo, é um sítio que merece respeito.
    Pena que tantas pessoas vão lá só porque acaba por se tornar um local social...

    ResponderEliminar
  7. eu também sempre gostei desse ritual, no entanto agora não o pratico pois estou bem longe da terra. beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Só a mim é que não acontecem dessas... A não ser que o vizinho vá ao jardim em tais preparos.

    ResponderEliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!