domingo, 6 de janeiro de 2013

As pessoas alcoolizadas tornam-se, por vezes, fascinantes

E dizem coisas que são um verdadeiro misto entre o interessante e o esquisito. A mim calhou-me isto de uma pessoa que diz que tenho que ler sobre complexidade, mas que recusa emprestar-me os livros que tem porque trabalho para os comprar e não, não é um vendedor de livros; que é um bom conversador, mas duvido que me ache só intelectualmente interessante porque de vez em quando lá lhe sinto a mão a pousar-me nas costas com jeitinho e eu lá me esquivo com igual jeitinho; para quem eu não olho muito tempo nos olhos enquanto fala e que não deixo que se deite nas minhas pernas enquanto adormece no sofá, como aconteceu com o C., sob risco de cair na tentação da carne e de cair em mergulho para cima de mim (um mergulho bem mais molhado do que os perdigotos que me lançou) ou de ler de mim as mensagens erradas e que, mais importante antes do que se segue, bebeu demasiado vinho do Porto ontem:

Tens toda a pinta de quem não acha piada nenhuma a homens mais novos e de quem quer alguém que sabe bem o que quer. 
(...)
Gostava de te ver com um homem mais novo.
----

De que é que tu gostas num homem?
Não sei.
Não sabes?!
Hmmm, persistência talvez. Fico com os que aguentam.
Selecção natural darwiniana?
Mais ou menos isso.
----

Tu és consensual. Não gosto de pessoas consensuais que estejam onde estiverem agradam a toda a gente.
----

É incrível! Tens uma auto-estima tão lá em cima, mas sabes, são as pessoas assim que quando tu descobres têm mais inseguranças.
(...)
Diz-me uma insegurança tua.

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Há as pessoas que riem, há as pessoas que choram, há as pessoas que dormes, há as... Hmmm, um dia pode ser que faça uma tipologia.

      Eliminar
  2. Há pessoal que fala mais e até melhor quando bebe. Beber também liberta. Está claro que há quem também opte por falar demais. Quero com isto dizer que quem bebe sem ser em exagero às vezes é possível cativar mais as outras pessoas, sem fazer figuras de urso, e digo isto porque conheço pessoas assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, estava a ver que falavas de ti, João ;)

      Eliminar
  3. Um episódio quotidiano delicioso de ser lido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) E eu tenho fraca memória. Umas quantas outras tiradas mereciam ficar na história deste blog.

      Eliminar
  4. wow wow para conversa de "bêbado" acho que não se ficou nada, nada mal! não merecia uma oportunidade, mary jane?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pá, para não dar uma de gaja melodramática "Ai que não me aparece a pessoa certa e ele não é porque tem ar de texugo" diria simplesmente que talvez, neste momento, seja eu a rapariga errada.

      Eliminar
  5. Opah eu diria que para bêbado a coisa até estava bem coesa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que quando uma pessoa é articulada, não desarticula com a bebedeira, só muda o foco dos temas habituais ligeiramente :D

      Eliminar
  6. O problema é (e porque eu conheço pessoas assim) quando pensamos que estão bêbados e na verdade estão até bem sóbrios :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava desinibido, bastante desinibido neste caso.

      Eliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!