quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O fenómeno de enchimento das malas femininas

Em questão de malas eu sou literalmente ou o 8 ou o 80. Sou a individualidade que é capaz de sair à noite acompanhada de rien du rien e o essencial nos bolsos, mas cuja mala diária, carregada nos dias laborais, não estará longe de ter uma tonelada. De entre utilidades e porcarias diversas que lá podeis encontrar gostaria de comunicar que possuo ainda, juntinhas, para ambientação e transmissão automática de informação, quiçá, as agendas de 2012 e 2013. Decidi pois utilizar uma estratégia de eficácia comprovada: vir enxovalhar-me publicamente a ver se antes da próxima semana, não fossem as duas caderninhos da sua dimensão, invento tempo para fazer a devida transmissão de informação. Por muita fricção que as duas tenham partilhado no interior da minha mala, a coisa ao natural não está a dar em nada. Vou ter de proceder à inseminação artificial de informação.

20 comentários:

  1. Eu sou igual. Tanto ando com uma mala pequenininha só com telemóvel, chave e carteira; como ando com uma mala enorme cheia de tralha, com tudo e mais alguma coisa que possa ser necessária. E como é claro quando preciso de alguma coisa nunca encontro nada e faço tristes figuras à procura das coisas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E de pensar que hoje eu tenho 4 malas atrás de mim à conta de ter dormido fora de casa apetece-me já desfazer-me das 4. Ai... Está a dar-me uma preguiça, sabes?

      Eliminar
  2. É por isso que uso a agenda escolar que vai de setembro a setembro, assim com a mudança de ano não ando com duas agendas ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só recentemente passei para as agendas anuais... A profissionalização assim o exigiu!

      Eliminar
  3. Tal e qual. Às vezes só levo o passe, o multibanco e o telemóvel. Outras, o mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D E dinheirito também escondido ali no bolso, não?

      Eliminar
  4. E quando não tens a mala cheia, ou a mala é pequena e não encontras nada??
    Eu este ano não comprei agenda nenhuma.Verdade seja dita desisti da "resolução" de as usar. Em contraponto começão a andar como um bloco de notas para me tentar organizar e escrevinhar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma forte tendência para perder coisas. Dar-lhes um súbito submisso, mas usar agenda para mim é prato do dia.

      Eliminar
    2. Adenda: comecei a andar com.
      (Ando a dar tanto erro parvo nos comentários aos posts....)

      Eliminar
  5. OMG, gostei e tipo eu nunca tinha ouvido essa música, NUNCA o.o que coincidência ahah

    ResponderEliminar
  6. E eu que acho sempre que tenho apenas e só o essencial e a minha mala também pesa sempre mais do aceitável?!

    ResponderEliminar
  7. Pois eu ando sempre com a tralha toda !! Depois reclamo do peso, prometo que vai ser diferente e que vou arrumar e retirar coisas, pois claro... nahhh!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até pode ser diferente... durante um período de tempo reduzido :P

      Eliminar
  8. Muitas das vezes saiu de casa sem nada para além do telemóvel.. Outros dias, bem, nem vale a pena falar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faaala. Nós gostamos é de saber de coisas sobre as quais nao se pode falar :P

      Eliminar
  9. Realmente essa suposta 'obsessão' das mulheres em carregarem tijolos ao ombro foi sempre a modos que curiosa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É perfeitamente compreensível, mais vale termos as coisas e não as usarmos do que procurarmos e não as termos.

      Eliminar

Não resisto às novidades do Mundo Lá Fora. Contem-me tudo, tudinho!